“Todo soldado católico é bom no acampamento mas é no campo de batalha que se vê os corajosos e covardes”

 

“Inicio da Fraternidade ( No coração do fundador )

A primeira vez que tive contato com essa cidade foi no ano de 2007, recebi um convite para fazer uma pregação em um retiro kerigmatico chamado Renasce. Neste período eu estava em missão no Amazonas pela Fraternidade “O Caminho” ( que é fundada pelo Padre Gilson Sobreiro) quando estive em Candeias tive a oportunidade de partilhar com o Frei Pedro sobre as minhas experiências. E a necessidade Jesus suscitava em meu coração para formar pessoas, levando-as a um amor maior pela Igreja,através do ensino Apologético.
 
O Frei Pedro sugeriu-me por que não iniciar uma comunidade em Candeias sob os seus cuidados. Relutei um pouco, também por já ter tido experiências em outras Fraternidades, na Comunidade Ide onde passei dois anos, Fraternidade Toca de Assis três meses, e Fraternidade O Caminho que permaneci pelo período de três anos e meio.
 
Não queria formar uma Fraternidade simplesmente por um desejo humano. Terminada a conversa, o Frei se colocou a disposição para auxiliar-me e pediu para eu não perder o contato com ele. Quando eu cheguei no Amazonas eu ainda estava um pouco confuso com aquele aconselhamento do Frei. Para minha maior surpresa a Ir. Cida sem saber do ocorrido, me perguntou se eu não sentia o desejo de fundar uma Fraternidade, então eu percebi que era vontade de Deus. Então conversei com ela sobre o aconteceu na cidade de Candeias, em seguida conversei com a Madre Socorro da Fraternidade o caminho, sobre o desejo de sair da Fraternidade e o motivo. Ela por me conhecer ( já estava a três anos na Fraternidade O Caminho) era pré-noviço ate então somente me perguntou se tinha certeza do que estava fazendo, e depois terminou dizendo que as portas da Fraternidade O Caminho estariam sempre abertas para mim. Não sabia que logo em seguida a Ir. Cida também conversou com a Madre dizendo também sobre o seu desejo de auxiliar-me. Após contato com o Missionário Cal da Obra da Imaculada ( já o conhecia de outros movimentos que ele participava) situado no distrito de Passé Candeias, disse a ele que estaríamos vindo para Candeias fazer um período de experiência. Ele se colocou a nossa disposição, para que ficássemos o tempo necessário em sua comunidade, até nos estruturarmos. Já na cidade, voltei a ter um contato regularmente com o Frei Pedro para não tomar decisões sem o seu consentimento.
 
 
Após 15 dias na comunidade Obra da Imaculada, uma senhora no bairro do Santo Antonio e um rapaz da cidade chamado Alex conversou com uma conhecida deles que se propôs a ceder um espaço durante três meses,até que tivéssemos condições para pagar o aluguel e nos estruturarmos. Nesta casa juntamente com a Ir. Cida criamos um núcleo de formação Apologética para as pessoas que desejassem se aprofundar num conhecimento sobre a doutrina da Igreja Católica. No passar do tempo, passamos a custear as despesas através de venda de : cd´s de pregações, chocolates, artigos religiosos, artesanato, e roupas usadas que vendíamos na feira de Candeias e no pelourinho bairro de Salvador com as prostitutas ( Tudo com o consentimento e acompanhamento do Frei Pedro). Em agosto de 2008 começamos a realizar retiro de três dias denominado “Retiro Apologético” posterior a este retiro realizamos em nossa sede formações: Apologéticas, formação sobre a importância e necessidade da consagração a Jesus por intermédio da Bem Aventurada Virgem Maria ( utilizamos como fonte “O Tratado da Verdadeira Devoção” escrito por São Luis Maria Grignion de Monfort),decorrido seis meses o Frei Pedro foi designado para outra Paróquia ( João Pessoa). Mas, antes de sua saída fez uma reunião juntamente com o novo pároco (Frei Cristiano): apresentou-nos e falou para o Frei qual a proposta desta Fraternidade para a Igreja e para a cidade de Candeias, o Frei Cristiano se colocou a disposição no que precisássemos. Seis meses após sua chegada (aproximadamente em Agosto de 2008) o Frei Cristiano nos possibilitou que nos reuníssemos com o bispo ( Dom Gregório) para informá-lo sobre os trabalhos desenvolvidos pela Fraternidade Combatentes na Fé. Participaram desta reunião: Ir.Trovão, Ir.Cida . posteriormente Alex e Cintia foram representando os leigos que estavam iniciando um caminho de formação para fazerem parte dos “Aliança Consagrados”.
 
O Bispo já conhecia um pouco da nossa historia através de informações do Frei Cristiano,fez algumas perguntas, em seguida orientou-me sobre a necessidade de uma formação a nível superior de Filosofia e Teologia (do qual estou cursando meu primeiro anos de Teologia), deu-nos uma breve formação sobre comunidade de vida, carisma e Fraternidade, ele ficou muito feliz com a preocupação de formação freqüente da Fraternidade. Como já havíamos adquirido paramentos litúrgicos para utilizarmos em nossos encontros ele os abençoou, finalizando nos deu sua Benção de Pastor, pediu-nos bastante cautela e paciência e se prontificou a conhecer-nos juntamente com os outros participantes da Fraternidade.